Sobre o Portal

O principal objetivo deste sítio Web é fornecer evidências precisas, objetivas e atualizadas sobre vacinas e vacinação. Também proporciona uma visão geral dos mecanismos em vigor na União Europeia (UE) para garantir que as vacinas disponíveis estão em conformidade com os mais altos padrões de segurança e eficácia.

Este sítio Web foi desenvolvido pelo Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), em parceria com a Comissão Europeia, especificamente, o seu Departamento de Saúde e Segurança dos Alimentos (DG SANTE) e a Agência Europeia de Medicamentos (EMA). Trata-se de uma iniciativa da União Europeia e foi desenvolvida na sequência da Recomendação do Conselho sobre o reforço da cooperação contra as doenças que podem ser prevenidas por vacinação adotada em dezembro de 2018.

Especialistas em comunicação e ciência nestas organizações estão envolvidos no desenvolvimento dos conteúdos (1).

Foram consultados representantes das organizações de saúde pública dos países da UE e do EEE para finalizar os conteúdos do sítio Web e dos seus diversos idiomas.

Comissão Europeia

A Comissão Europeia é o braço executivo politicamente independente da UE. É sua responsabilidade exclusiva a elaboração de propostas de nova legislação europeia, e põe em prática as decisões do Parlamento Europeu e do Conselho da União Europeia. A Comissão está dividida em departamentos que desenvolvem políticas em áreas específicas. Um dos departamentos é a Direção-Geral da Saúde e Segurança dos Alimentos, responsável pela política da UE relativa à segurança alimentar e saúde e pela monitorização da aplicação das leis correspondentes.

Para melhorar a adesão à vacinação, o Conselho adotou uma Recomendação sobre o esforço da cooperação da UE contra as doenças que podem ser prevenidas por vacinação em dezembro de 2018. A iniciativa visa combater a hesitação em vacinar, melhorar a coordenação na aquisição de vacinas, apoiar a investigação e inovação e reforçar a cooperação da UE relativamente às doenças preveníveis por vacinação.

Ler mais: https://ec.europa.eu/health/vaccination/overview_pt e https://ec.europa.eu/info/departments/health-and-food-safety_pt

 

Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças

A ECDC é uma agência científica da UE que tem por objetivo reforçar as defesas da Europa contra as doenças infeciosas. As suas principais funções abrangem um amplo espetro de atividades: vigilância, informações sobre as epidemias, resposta, aconselhamento científico, microbiologia, preparação, formação em saúde pública, relações internacionais, comunicação sobre saúde e a revista científica Eurosurveillance.

Na área das doenças preveníveis pela vacinação, a ECDC disponibiliza regularmente dados sobre vigilância (p. ex., o número de casos confirmados) e aconselhamento científico sobre vacinas, monitoriza surtos de doenças e desenvolve materiais para apoiar a comunicação relativa à imunização.

A ECDC também mantém a Agenda de Vacinação, uma plataforma online e interativa que mostra os calendários de vacinação de todos os Estados-Membros da UE.

Para mais informações, consulte: https://www.ecdc.europa.eu

Agência Europeia de Medicamentos

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) é uma agência descentralizada da União Europeia (UE) responsável pela avaliação científica, supervisão e monitorização de segurança de medicamentos na UE. A EMA é uma organização em rede, cujas atividades mobilizam milhares de peritos de toda a Europa. Estes peritos são responsáveis pelo trabalho dos comités científicos da EMA.

A EMA assegura a eficácia, qualidade e segurança das vacinas. A EMA e os seus comités científicos examinam todos os dados disponíveis e avaliam os seus benefícios e riscos antes de serem aprovados e durante a sua comercialização na UE. A EMA trabalha em estreita colaboração com parceiros europeus e internacionais e partilha informações sobre vacinas e boas práticas de regulação.

Para mais informações, consulte: https://www.ema.europa.eu

 

(1) A Comissão Europeia, a ECDC e a EMA possuem mecanismos para assegurar a imparcialidade. Os funcionários e os peritos são obrigados a declarar qualquer interesse pessoal ou em qualquer empresa ou organização que possa comprometer a sua imparcialidade. Trata-se de garantir que os funcionários e os peritos não lidem, no desempenho das suas funções, com assuntos em relação aos quais possam ter, direta ou indiretamente, um interesse pessoal que possa prejudicar a sua independência.

Page last updated 13 Mar 2020