Eficácia das vacinas

woman being vaccinated
© iStock

A capacidade das vacinas para prevenirem uma doença específica determina a sua eficácia. As vacinas autorizadas são eficazes na prevenção de doenças e na proteção da população quando administradas corretamente.

Tal como qualquer medicamento, nenhuma vacina é 100 % eficaz em todas as pessoas vacinadas. A eficácia num indivíduo depende de uma série de fatores, nomeadamente:

  • a sua idade;
  • outras doenças ou patologias que possa ter;
  • tempo decorrido desde a vacinação;
  • contacto anterior com a doença;
  • a forma como é administrada a vacina;
  • a vacina.

A vacina contra o sarampo, a papeira e a rubéola (VASPR), por exemplo, é altamente eficaz na prevenção dessas doenças. Normalmente, confere proteção ao longo da vida e tem uma eficácia de cerca de 97-99 % entre as crianças saudáveis que recebem duas doses.

Em algumas circunstâncias, uma pessoa pode apanhar uma doença mesmo após receber as doses recomendadas de uma vacina contra essa doença. Tal deve-se ao facto de a pessoa não desenvolver proteção suficiente contra a doença ou à diminuição da imunidade ao longo do tempo. No entanto, nestes casos, os sintomas da pessoa são muitas vezes mais ligeiros do que o seriam se não tivesse sido vacinada. Também é menos provável que infete outras pessoas.

 

Benefícios da vacinação

As vacinas previnem doenças que, de outro modo, poderiam causar graves problemas de saúde, incapacidade permanente ou mesmo a morte.

Como funcionam as vacinas

Cada vírus ou bactéria desencadeia uma resposta única no sistema imunitário que envolve um conjunto específico de células no sangue...

Page last updated 13 Mar 2020